domingo, 22 de janeiro de 2012

Adeus, Professor Cantarino!

A Educação Física e o Esporte ganham um "Eterno Mestre"

Para acompanhar essa postagem em imagens, basta clicar sobre qualquer foto, que será iniciado o visualizador.

Professor Cantarino mostrando o seu
acervo para a imprensa
Na madrugada de 21 de janeiro de 2012, o nosso "Eterno Mestre", Professor Mário Ribeiro Cantarino Filho, o "Velho Canta" deixou-nos fisicamente e, com toda a certeza, passou a nos observar de um lugar melhor.

Faleceu o Professor de Educação Física, mas permanece toda a sua história e o seu exemplo de cidadão e ser humano.

Sentimo-nos muito reconfortados por termos realizado a significativa homenagem realizada no dia 16 de novembro de 2011, durante o 1º Congresso Internacional e 4º Congresso Brasileiro sobre Gestão do Esporte, no Centro de Convenções de Brasília.

Na ocasião, seus familiares e toda a plateia, composta por mais de 600 pessoas, conheceram ou reviveram a trajetória do "Eterno Mestre".

No mesmo evento, o Professor Cantarino ofereceu entrevista à professora Daiany França.

Neste momento é fundamental prestarmos a nossa simples, mas totalmente sincera homenagem ao "Eterno Mestre", que deixou como herança para todos, uma história de competência, amor, responsabilidade, compromisso e plena cidadania.


Professor Cantarino: uma história de exemplos
Professor Cantarino
ouvindo.
Nascido em Niterói (RJ) no dia 5 de setembro de 1930, diplomou-se em Licenciatura em Educação Física (1961) e Técnico Desportivo (1965) pela Escola Nacional de Educação Física e Desportos, da Universidade do Brasil, no Rio de Janeiro.

Concluiu o Mestrado em Educação, na Universidade de Brasília, em 1982.

Sua primeira participação em Atletismo aconteceu em um evento escolar, em Niterói, em 1946, e, no início de 1947, associou-se ao Esporte Clube Olímpico.

A sua trajetória no Atletismo fluminense, carioca, capixaba e brasiliense é longa. Exerceu a função de docente universitário durante mais de três décadas, na Universidade Federal do Espírito Santo e na Universidade de Brasília, onde se aposentou do meio acadêmico.

Autor de uma dissertação de mestrado considerada uma verdadeira tese de doutorado, o Professor Cantarino tornou-se conhecido internacionalmente pelo trabalho realizado e pela alta qualidade de sua atuação, também no meio científico.

Referência bibliográfica da dissertação do professor Cantarino:
CANTARINO FILHO, Mario Ribeiro. A Educação Física no Estado Novo: história e doutrina. Brasília: UnB, 1982. Dissertação (Mestrado em Educação).

Professor Cantarino e professor Paulo Henrique, na solenidade de posse do professor Jônatas de França Barros como diretor da Faculdade de Educação Física da UnB, em 2006.

No Atletismo universitário, foi técnico de atletas no Espírito Santo e em Brasília; teve sua primeira participação nos Jogos Universitários Brasileiros em Recife (1950), como árbitro, e foi técnico da equipe universitária brasileira nos I Jogos Latino-americanos ocorridos em Cuba (1962).

No Atletismo federado, foi técnico de atletas em Niterói, no Rio de Janeiro e em Brasília, e alguns deles projetaram-se no esporte internacional.

Referente ao ensino, ministrou diversos cursos sobre Treinamento Esportivo e Atletismo, no Brasil e em países sul-americanos, como no Peru e na Bolívia (1986).

Pela Associação Internacional de Federações de Atletismo (International Association of Athletics Federations - IAAF), ministrou cursos em na Argentina, Chile, Peru, Colômbia e Venezuela, em 1987.

Escreveu diversos trabalhos, publicados em jornais, revistas e em livros coletivos; recentemente, publicou seu livro intitulado “Japão e Brasília: imigração e esporte”, juntamente com Hiromi Miura.


Constituiu uma das maiores bibliotecas particulares do Brasil, desde o final dos anos 40, sobre Educação Física e Esportes.

Sua coleção foi adquirida pela Universidade Federal do Espirito Santo, em janeiro de 2009, composta por cerca de 3.000 livros, 1.600 revistas e 200 jornais e folhetos, em vários idiomas, que retrata boa parte da história da Educação Física no Brasil no século XX, com um enfoque maior sobre o tema atletismo.

Assista abaixo, a reportagem exibida no Jornal Nacional, da Rede Globo de Televisão, sobre o acervo do professor Cantarino.



Recebeu muitas homenagens, dentre elas:
  • Grande Benemérito do Desporto Universitário Capixaba;
  • Benemérito do Atletismo Brasiliense;
  • Medalha do Mérito Desportivo (Presidência da República – 1990);
  • Medalha Imperador D. Pedro II (CBMDF);
  • Homenageado Especial do Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte;
  • Cidadão Honorário de Brasília (2002);
  • Homenageado do II Congresso Internacional de Educação Física,realizado pela Universidade Católica de Brasília (UCB), 2009;
  • Diploma de Honra ao Mérito, do Conselho Regional de Educação Física da Sétima Região (CREF/7), 2010;
  • Diploma de Honra da Federação Internacional de Educação Física (FIEP), Delegacia do Brasil, 2011;
  • Homenagem do 1º Congresso Internacional e 4º Congresso Brasileiro sobre Gestão do Esporte, através da Universidade de Brasília (UnB), da Associação Brasileira de Gestão do Esporte (ABraGEsp) e do Laboratório de Pesquisa sobre Gestão do Esporte (GESPORTE).
Em entrevista dada à Associação Brasiliense de Corredores (http://www.abc.esp.br/index.php?conteudo=9&id=662), em 2004, o Mestre Canta relatou que fora chamado de "Poeta", pelo grande professor Doutor Manoel José Gomes Tubino, um dos ícones da Educação Física brasileira e mundial. Isso, em virtude do seu entendimento de que o esporte deveria estar acima de uma mera profissionalização. Já o jornalista José Cruz - também um profissional exemplar - em sua crônica de despedida ao Professor Cantarino, do dia 21 de janeiro de 2012, no seu blog (http://josecruz.blogosfera.uol.com.br/), teve a felicidade de complementar o termo utilizado pelo Professor Tubino e chama o Professor Cantarino de "Poeta do Esporte".

Ele deixa a esposa, Helena Pessoa Cantarino - eterna companheira -, cinco filhos, 14 netos e três bisnetos.

A trajetória na Faculdade de Educação Física da Universidade de Brasília
Professor Cantarino
ensinando.
O professor Cantarino foi um dos um criadores do curso superior em Educação Física, da Universidade de Brasília, quando da implantação do então "Departamento de Educação Física".

Iniciou as suas atividades docentes em 1974 e aposentou-se em 1991. Mesmo depois, manteve um vínculo com a instituição e, principalmente, com as pessoas dela.

Foi chefe do Departamento de Educação Física em duas gestões, a primeira, entre 1977 e 1979; a segunda, entre 1987 e 1989.

Ministrou aulas na graduação, pós-graduação e extensão universitária.

Teve sempre atuação de destaque no ambiente acadêmico e administrativo, exercendo liderança e valorizando a instituição acima de tudo.

Em Brasília, "quase todo mundo da área de Educação Física foi aluno do Professor Cantarino, em algum momento".

Um legítimo gestor do esporte
Seja no ambiente acadêmico, em associações e federações, seus conhecimentos e competência levaram-no a ser um dos primeiros gestores qualificados no ambiente da Educação Física e do Esporte brasileiros.

Dentre inúmeras outras atividades, foi:
  • Dirigente e técnico de seleções nacionais em eventos sul-americanos;
  • Atuou nas áreas gerencial e técnica de diversas entidades esportivas em Niterói, Rio de Janeiro, Vitória e Brasília;
  • Presidente da Federação Brasiliense de Atletismo, por três mandatos;
  • Chefe do então departamento de Educação Física, da Universidade de Brasília, por dois mandatos;
  • Organizou inúmeros eventos no cenário esportivo;
  • Qualificou profissionais que atuam como gestores esportivos de sucesso.
Sua trajetória pessoal e profissional o levou a ser indicado a ser homenageado no 1º Congresso Internacional e 4º Congresso Brasileiro sobre Gestão do Esporte, ocorrido entre 16 e 18 de novembro de 2011. A proposta foi apresentada pelo Professor Paulo Henrique Azevêdo, presidente do comitê organizador do 1º CIGEsp e aprovada por unanimidade. Justamente neste que foi considerado, até o presente, o maior evento técnico-científico institucional realizado sobre gestão do esporte, no Brasil.

O jornal Correio Braziliense, em matéria de página inteira, intitulada "Adeus ao pioneiro Cantarino" registra que como legado, o professor deixa livros e contribuições para a gestão esportiva (Caderno Super Esportes, 22/01/2012, página 15)

A última entrevista
Durante o 1º CIGEsp, o Professor Cantarino deu a sua última entrevista, para a professora Daiany França e que pode ser vista na íntegra logo abaixo.

Depoimento do Prof. Mário Cantarino durante o 1º Congresso Internacional sobre Gestão do Esporte e 4º Congresso Brasileiro sobre Gestão do Esporte - 16, 17 e 18 de novembro de 2011, Brasília-DF.

Homenagem no 1º Congresso Internacional sobre Gestão do Esporte - em imagens

É importante destacar a participação da professora Doutora Marisete Peralta Safons (FEF-UnB), nossa amiga e do Professor Cantarino, na preparação da homenagem prestada no congresso. Para isso, também contribuíram os familiares de Cantarino, principalmente a sua filha Marilena.

Professor Cantarino e sua esposa, Dona Helena. Atrás deles estão seus familiares. O auditório repleto recebeu o nosso Mestre.

Alegria e emoção foram uma constante na homenagem.

Professor Cantarino, Dona Helena e professor Roberto Correia, representando a Comissão Organizadora do 1º CIGEsp

Uma imagem indescritível do nosso homenageado.

Homenagem, emoção e muita alegria.

Professor Cantarino, recebe das mãos do Professor Célio Renê, secretário de Esporte do Governo do Distrito Federal (GDF), a placa de materializou a homenagem. Ao fundo, da esquerda para a direita, podem ser vistos, o Almirante Gambôa (presidente do comitê organizador dos 5º Jogos Mundiais Militas - Rio 2011), o Professor Eloir Simm (Diretor Nacional de Esporte e Lazer do SESI)  e o Professor Doutor José Geraldo de Souza Junior (Magnífico Reitor da Universidade de Brasília).
Professor Cantarino, ladeado pelo Professor Célio Renê, secretário de Esporte do GDF e pelo Professor Roberto Correia, representando o comitê organizador do congresso.

Muitas pessoas ficaram se perguntando sobre a cadeira vaga que havia ficado no início da solenidade de abertura do 1º Congresso Internacional sobre Gestão do Esporte. Este era o local especial que foi reservado e depois ocupado na mesa de honra, pelo Professor Cantarino.

Professor Cantarino, tendo à esquerda, o Professor Paulo Henrique Azevêdo (presidente do comitê organizador do 1º CIGEsp e autor a proposta de homenagem ao Mestre Cantarino) e à direita, o Professor Doutor Gustavo Pires (homenageado internacional do 1º CIGEsp).
Parte do comitê organizador do 1º CIGEsp e homenageados.
Da esquerda para a direita: Guilherme Pereira, Eunice Santos, Vitor Almada, Natália Liggeri, Gisele Ocampo, Paulo Henrique, Mário Cantarino, Gustavo Pires, Lúcio da Silva, Roberto Correia, Zenildo da Silva e Olga Correia.


Palavras finais
O "Velho Canta" como foi e será carinhosamente chamado por amigos e colegas, era uma pessoa simples e verdadeira. Apaixonado pela Educação Física e pelo atletismo tornou-se exemplo de profissional na sua área.

Sempre amaremos você "Velho Canta"!

Esta é a minha homenagem e a de pessoas de bem da Educação Física e do Esporte.
Professor Paulo Henrique e Professor Cantarino, no 1º CIGEsp.



11 comentários:

GEPAFI disse...

O Canta não era muito chegado a homenagens. O velho era simples em sua grandeza.
Obrigado ao GESPORTE por reconhecer a história de nosso historiador.
Cantarino fica eterno no coração de todos, nas pistas, nos livros, nos recortes de revista e jornais, na alma da Educação Física Brasileira.
Obrigado velhinho por ter sido unanimidade em nossos corações.
Profa. Marisete Safons
FEF/UnB

transformadorasdofuturo disse...

Obrigada pela bela menssagem. De onde meu avô estiver com toda certeza esta feliz, pelo carinho, amor e homenagem de todos!

transformadorasdofuturo disse...

Obrigada pela bela menssagem. De onde meu avô estiver com toda certeza esta feliz, pelo carinho, amor e homenagem de todos!

Roberto Correia disse...

Paulo Henrique,
parabéns pela belíssima e merecida homenagem ao nosso Mestre Cantarino. Que sirva de inspiração às gerações futuras.

Roberto Correia

Roberto Correia disse...

Paulo Henrique,
parabéns pela belíssima e merecida homenagem ao nosso Mestre Cantarino. Que sirva de inspiração às gerações futuras.

Roberto Correia

Roberto Abreu disse...

Professor Cantarino, figura admirável, pessoa super-amável, excelencia e exemplo a ser seguido como profissional. Uma passagem sublime por este plano terrestre, um marco na Educação Física do Brasil. A sua missão encerrou-se com muito júbilo. Que Deus o receba em sua Morada, num cantinho muito especial. Os nossos eternos aplausos a ele. Caro amigo, prof. Paulo Henrique, a sua homenagem destinada a ele foi brilhante! Parabéns pela sua iniciativa. Grande abraço.
Prof. Roberto Abreu

Marly Licassali disse...

Tive a grata satisfação de trabalhar com o Professor Cantarino em sua passagem pelo Governo Federal, e ao longo desses anos nossos encontros foram poucos, agradeço ao Professor Cantarino por tudo que me ensinou e ao Professor Paulo Henrique por essa oportunidade de rever sua história.

Marly Licassali

Paula :D disse...

Eu tive a honra de ser treinada pelo professor Canta. Ele era um grande homem e um grande profissional. Lembro-me de um momento dele, antes que eu pensasse em correr maratona, na época eu era paraquedista e o professor já fazia história saltando de paraquedas. Quero deixar aqui registrado minha admiração e gratidão.

Leduc Fauth disse...

Somente hoje eu soube da lamentável morte do Professor Cantarino, através do Prof. Firson, de Floripa. Saí de Brasília há 2 anos para morar em João Pessoa-PB e lamentei profundamente a morte deste grande Mestre do Esporte e da Educação Física. Convivi e aprendi muito com ele em vários eventos em Brasília, de 84 a 93, na UNB, na FEUDF e no DEFER, que sempre se mostrou um profissional exemplar e uma pessoa afável e amiga. Quem conviveu com o Professor Cantarino, certamente jamais o esquecerá! Sua passagem pela terra ficou registrada com suas obras e seus exemplos de dignidade humana! Prof. Leduc Fauth.

João Varela disse...

Boa tarde. Em primeiro lugar, queria mostrar a minha admiração pelo seu blog, pois contém posts de muita qualidade. Sou português, e estou a pensar em frequentar um mestrado em gestão esportiva no Brasil. Quais são as melhores Universidades? Agradecia muito a sua ajuda.

Cumprimentos,

João Varela

Anônimo disse...

soube hoje